Buddha Breezer

terça-feira, novembro 29, 2005

Até sempre

Depois de algum tempo aqui na Blogoesfera, pequeno, mas muito bom, está na hora de vos dizer até um dia destes.

Uma nova jornada aproxima-se e como o Karma nos ensina, devemos sempre enfrentar os desafios quando nos são apresentados. Assim, uma longa viagem espera-me, quer na distância quer no espirito.

Vou partir para outras paragens e por isso deixarei aqui o Buddha Breezer, pois é uma brisa que vos ofereço em prova do carinho dos que por aqui passaram.

Um até breve, porque a vida circular como é, vai fazer de certeza que nos reencontremos outra vez, nesta ou na próxima reencarnação, porque os seres não se cruzam pela obra do acaso, há sempre um motivo...

Que o mundo vos abrace em forma de concha e vos aconchegue nas suas formas mais bonitas

BEM HAJA!

Buddha Breezer

Posted by Buddha Breezer :: 10:02 da tarde :: 42 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

terça-feira, novembro 22, 2005

"Eu sou um simples monge budista, não mais, não menos."


Sua Santidade o 14.º Dalai Lama Tenzin Gyatso, Líder espiritual tibetano, nasce numa família de agricultores numa aldeia, do leste do Tibet, com o nome de Lhamo Thondup.

Aos 2 anos é reconhecido por monges como a reencarnação do Dalai Lama, autoridade máxima do Budismo Tibetano. Os dalai lamas são tidos como reencarnações do príncipe Chenrezig, o Avalokitesvara, o portador do lótus branco, que representa a compaixão.

Considerado a 14.ª reencarnação do príncipe, é separado da família aos 4 anos, muda-se então para o Palácio de Potala, em Lhasa, e é empossado como líder espiritual do Tibet. Passa, então, a chamar-se Jampel Ngawang Lobsang Yeshe Tenzin Gyatso.

Após uma rigorosa preparação, que inclui o estudo do budismo, de história e filosofia, assume o poder político em 1950, ano em que o Tibet é ocupado pela China. Em 1959, depois do fracasso de uma rebelião nacionalista contra o governo chinês, exila-se na Índia.

Na época, Sua Santidade foi seguido por 80.000 tibetanos. Hoje, há mais de 120.000 no exílio. Desde 1960, o Dalai Lama reside em Dharamsala, Índia, conhecida como "Pequena Lhasa", a sede do Governo Tibetano no exílio. Ganha o Prémio Nobel da Paz de 1989, em reconhecimento pela sua campanha pacifista para acabar com o domínio chinês no Tibete.
Tibet_-_potasi-monastery

Sua Santidade vive como um verdadeiro monge budista. Mora numa casa de campo em Dharamsala, Índia; acorda às 4 da manhã para meditar, em seguida põe em dia a sua agenda, dá audiências privadas e inicia os estudos religiosos e práticas cerimoniais.
A decisão do Comité Norueguês de outorgar o Prêmio Nobel da Paz de 1989 a Sua Santidade, teve apoio e aplausos de todo o mundo, com excepção da China. A citação do Comité afirma o seguinte: "O Comité enfatiza que o Dalai Lama é merecedor desse prémio pela campanha pacifista pela autonomia do Tibete. Dalai Lama sempre afirmou que a solução pacífica baseada na tolerância e respeito mútuo é a única forma de preservar a história e a herança cultural de seu povo."

No dia 10 de dezembro de 1989, Sua Santidade aceita o prémio em nome dos oprimidos e também daqueles que lutam por um mundo de Paz para o povo tibetano. Ele disse na ocasião: "O prémio reafirma nossa convicção de que com a verdade, coragem e determinação como nossas armas, o Tibete será libertado. A nossa luta deve ser sem violência e livre de ódio."

Posted by Buddha Breezer :: 11:56 da tarde :: 11 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

quinta-feira, novembro 17, 2005

Energia Cristalina parte II


Hoje volto ao tema dos Cristais. E volto porque surgiram algumas curiosidades que não foram esclarecidas no post sobre o tema.

Os cristais representam o poder da natureza superior e podem ser usados em conjunto com outras terapias, tendo uma afinidade especial com a terapia de cores.
A energia que sai dos cristais, é uma composição dos elementos da natureza e dos raios vibracionais. Transmitem uma espécie de raio que é absorvido pelo corpo físico. Esses raios absorvidos pelo corpo, desbloqueiam e alinham os chakras, que são os sete centros de energia que todos nós possuímos.
Cada cristal tem uma função específica, de acordo com seu tamanho e coloração. Os cristais grandes, como por exemplo a Drusa por ser um quartzo de várias pontas, é excelente para as limpezas dos ambientes.

Primeiro Cristal

É aconselhável para as pessoas que desejam obter um cristal, escolher um simples, como o quartzo (transparente). Segure o cristal nas suas mãos e procure sentir a vibração que eles emitem. Se sentir uma mudança de temperatura nas mãos ou uma espécie de formigueiro, então este será o cristal ideal para si.
Após a compra do cristal escolhido, ele deverá passar por um processo especial de limpeza e energização. É importante saber que quando um cristal entra em contacto com o corpo físico, ele absorve muitas energias negativas, precisando ser limpos e energizados antes de usar.A limpeza de um cristal, faz com que todas as energias por ele absorvidas sejam descarregadas.
A energização devolve as energias ao cristal, desta maneira, estando pronto para usá-lo novamente.

Método de Limpeza

Algumas maneiras de como fazer uma limpeza em seu cristal:
a) Pegue uma bacia de vidro ou de plástico (não pode ser de alumínio), coloque água e sal grosso, deixando os cristais submersos por 24 horas ou mais.
b) Separe os cristais a serem limpos, deixe-os exposto à uma chuva forte, desta maneira eles descarregão as energias negativas para a terra.
c) Pegue o(s) cristal(is) a serem limpos. Acenda um incenso de seu gosto e assopre o fumo na direção dos cristais. Faça este processo 3 vezes.

Método de Energização

Algumas maneiras de como fazer uma energização em seu cristal:
a) Para quem mora perto de um rio ou riacho, é uma óptima opção, deixar a água da correnteza cair sobre os cristais por alguns minutos.
b) Deixe os cristais expostos à luz solar, no mínimo por seis horas, ou deixe exposto a luz lunar, ficando a noite inteira.
c) Pegue um ou dois cristais de cada vez. Segure-os na mão, deixando a água da torneira cobrir os cristais, imaginando uma luz dourada penetrando no cristal. Permaneça com os cristais na água por 2 minutos ou mais.
d) Enterre os cristais e deixe-os por 24 horas.
e) Deixe os cristais perto de uma Drusa (Quartzo transparente com várias pontas) por algumas horas.

Método de Programação

Os cristais podem ser programados para determinados fins. Para iniciar uma programação num cristal, é preciso estar num ambiente calmo e inspirar bastante amor para dentro do cristal. Os cristais são sensíveis à mente, por isso, tenha cautela e paciência ao iniciar uma programação. Caso durante a programação surgir alguma interrupção, recomesse todo o processo novamente.Se quiser programar o cristal para outros fins, lembre-se que é preciso passar pelo processo de limpeza e de energização, e então, dê a sequência da programação.Este processo é dividido em 3 partes:

1) Escolha um cristal de sua preferência (quartzo transparente ou qualquer cristal colorido),
2) Segure-o na mão direita, pense mentalmente qual irá ser a sua função. Ex: "Este cristal vai curar...",
3) Permaneça com o cristal na mão por mais 10 minutos.

Espero que tenha esclarecido algumas questões com este post que uma vez mais se alongou….
Bem Haja e muita Paz

Posted by Buddha Breezer :: 8:46 da tarde :: 13 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

segunda-feira, novembro 14, 2005

As cores numa influência sobre nós


Hoje o post é grande, admito, mas será impossível encurtar demasiado, tão interessante tema...A Cromoterapia é a terapia que age através das energias despertadas pela vibração das cores (cromo), hoje utilizada no mundo inteiro e em todos os segmentos, desde os hospitais, ambientes de trabalho de multinacionais, na área de marketing, escolas e, até em residências...
Cada cor tem sua própria energia, vibração e atuação. A partir do Amarelo e Vermelho (cores quentes) até ao Azul (cor fria) formamos o prisma de sete cores.

Como toda a matéria não passa de luz condensada vibrando em cores diferentes, forma um fenômeno óptico, permitindo aos nossos sentidos captarem de uma forma sólida e contínua toda a matéria densa que existe.
Porém, a matéria etérea que escapa dos sentidos da visão, da audição, do tato, da fala e do paladar é captada pelo sexto sentido: a intuição.

Esta energia, mais etérea pode ser captada no ambiente em que estamos ou na roupa que vestimos, na cor dos alimentos que ingerimos...

Quando pensamos ou agimos também utilizamos a cor para idealizar um pensamento, dependendo da cor que utilizamos para formar uma ideia ou um desejo alcançaremos um resultado.
Por exemplo:
Vermelha: É a cor da emoção, da vitalidade e da autoridade, por estar ligada à beleza física, à sensualidade e ao fascínio da dança do fogo.
Impulsiona o Homem aos instintos amorosos garantindo a perpetuação da raça humana. O sangue é vermelho para poder vitalizar todo o corpo, por ser uma energia ligada a autoridade (queima quando reage) e a sensualidade (dança quando em chamas) tem o poder de renovar e perpetuar a vida.
É uma energia protetora da cabeça, do rosto, dos órgãos sexuais, das vias urinárias, dos rins e das secreções hepáticas. Ideal para criar emoções e vencer obstáculos.
Laranja: Vibra como o Sol, é a cor da fortuna, não apenas a monetária, mas também a intelectual, vibra muito forte no poder mental, incentivando a criatividade, as atividades artísticas, desportivas e intelectuais. É a cor da expansão que causa a sensação de sairmos de nós mesmos, contagiando e envolvendo os outros, como o abraço da vitória. Deixa-nos leves, vivos e jovens, por ser um excelente condutor de energia como o ouro.

É a energia que tem o desejo de vencer na vida, da abundância e riqueza. É o impulso natural que o homem tem de viver todos os dias, de armazenar alimentos ou provisões para período de escassez, para o conforto, melhoria e enriquecimento. Por ser uma energia de motivo mestre é ligada à luz e a fartura, revitaliza todo organismo e vibra mais forte na região do coração, duodeno, baço e coluna vertebral, além de fortalecer as vistas e a fertilidade. Aumenta a vitalidade e a alegria de viver, proporciona a fama e o reconhecimento nas artes.
Amarela: A cor da comunicação dá movimento e forma as nossas ideias, criando ordem e lógica na linha de raciocínio. É o sonho oculto da criar beleza e modelar monumentos. Por isso é muito actuante no sistema cerebral e nas suas ramificações nervosas, braços, mãos, língua, ouvidos, e no sistema respiratório. Ela ajuda a vencer a timidez além de intensificar a memória e a agilidade mental. Propicia mente activa e serena para projectos, planeamentos e criação.
Verde: É a cor da natureza, da abundância, da esperança de boa colheita. É também da união do amarelo com o azul, do sol com o céu formando a clorofila e a biopolaridade do oxigênio com o gás carbono. É a energia das realizações, das metas, da fertilidade e da reciclagem da energia vital, é uma cor intermediária como a primavera, que está entre o inverno e o verão, entre o azul passivo e o amarelo activo, é a cor complementar do vermelho, é a cor central do prisma e do arco-íris, por isso vibra estabilidade, fidelidade, constância, responsabilidade, perseverança, longevidade, êxito profissional, sabedoria e transcendência.
Protege os idosos actuando sobre os ossos, dentes, hipófise, ramificações neurológicas e organismos considerados frágeis e delicados. Ideal para expansões e empreendimentos.

Anil e Marinho: A cor azul clara (Anil) desperta a tranquilidade, a interiorização, a paz e a harmonização, é a cor indicada para vencer o medo. O Azul mais profundo (marinho) representa o prazer de viver, nos dá liberdade principalmente quando vem do firmamento, parece não ter fim, dando-nos profundidade para a vida, voa-se nele e ele recebe e acolhe, estimulando a auto-estima e induzindo a conquistas por ser visivelmente benéfico.
Ele protege a garganta, a laringe e faringe, a fala, as cordas vocais, o paladar, além das vértebras cervicais e a nuca. Bom para dar asas à espiritualidade, para o oculto e principalmente para a vitalidade e longevidade.

Violeta: A cor da transmutação e da espiritualidade é a união do azul que acolhe com o vermelho que agita, é a cor do entardecer que anuncia a transformação do dia em noite, estimulando a nossa capacidade de persistência na dualidade. É a cor ideal para o sucesso dos missionários ou imigrantes. Actua directamente sobre o pâncreas e o metabolismo endócrino, na circulação arterial, na depuração do sangue evitando processos infecciosos, além de proteger os pés, a pele e os músculos. Por ser uma cor de transmutação é a cor ideal para as pessoas se livrarem dos vícios como álcool, cigarros, drogas ou até mesmo depressões. Bom para conquistar a paciência em projetos longos ou demorados.

Branco e Preto: Essas duas cores representam a união e a ausência de todas as cores e nos levam ao plano iniciatório ultrapassando a dualidade. São as cores do universo simbólico representado no tabuleiro do Xadrez, no preto que é luto no ocidente e no branco que é o luto no oriente, no branco que é a cor do vestido da noiva e no preto que a cor do fraque do noivo, no preto que é a noite insondável e no branco que é a neve que reflecte a luz fria em altitudes inatingíveis.
O branco é a pureza e o preto é atração magnética que tudo absorve, é o feminino e o masculino, o positivo e o negativo, o oriente e o ocidente, o yin e o yang, o sol que reflete a luz e a lua que absorve a claridade, é a presença e a ausência.

O Tom Rosa: Por ser uma energia ligada ao amor incondicional e ao afecto é a cor mais sutil. Desperta a sensibilidade e os sentimentos puros, protege o tacto, o metabolismo, as funções renais, os órgãos sexuais femininos, a região lombar, a derme e o cabelo, concede harmonia orgânica evitando a depressão. Bom para cultivar a amizades, a beleza e o amor, principalmente a si próprio.

As cores e a beleza estão em abundância na vida cotidiana, o universo colocou todas as cores à nossa disposição, radiando energia e beleza. Basta apreciar o azul celeste do horizonte que se funde ao tocar o azul ultramar do oceano, ou do alaranjado do sol que passa pelo azul do céu formando o verde das matas e bosques, ou então o quadro de rosas vermelhas que enfeita o canto esquerdo da sala, o contraste colorido das roupas num estendal, do carro de cor arrojada que corre em contrate com a pálida carroça que flutua, dos pássaros que dão movimento aos vários tons de verde com silhueta amareladas das árvores...

As cores podem ser ingeridas através dos alimentos, dos sumos, ou vestidas pelas roupas, ou simbolizadas pelos ícones do nosso dia a dia. Devemos viver essas cores, comer essas cores, vestir essas cores, viver e pensar essas cores.

Posted by Buddha Breezer :: 7:37 da tarde :: 13 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

segunda-feira, novembro 07, 2005

Energia Cristalina


Os cristais, desde as culturas antigas do mundo, eram usados para curar e equilibrar o ser humano.
Na cultura antiga da Índia, Grécia e Egipto, os cristais eram usados para energizar remédios e auxiliar na medicina, trazendo a cura para muitas pessoas. Os cristais são poderosas ferramentas que trazem o equilíbrio natural para as partes: físicas, psicológicas e espirituais. Eles representam o poder da natureza superior.
Os cristais podem ser usados em conjunto com outras terapias, tendo uma afinidade especial com a terapia de cores.
A energia que sai dos cristais, é uma composição dos elementos da natureza e dos raios vibracionais. Transmitem uma espécie de raio que é absorvido pelo corpo fisico. Esses raios absorvidos pelo corpo, desbloqueiam e alinham os chakras, que são os sete centros de energia que todos nós possuímos.
Os cristais podem ser usados nas práticas de meditações e visualizações. Podemos invocar a presença de um cristal através de nossos pensamentos, apenas imaginando sua cor. Eles trazem energia vibracional de alta frequência, amplificado e focalizado nas energias naturais do corpo e da mente.
Cada cristal tem uma função específica, de acordo com seu tamanho e coloração. Os cristais grandes, como por exemplo a Drusa por ser um quartzo de várias pontas, é excelente para as limpezas dos ambientes.
Os cristais mais comuns, são os cristais de quartzo (transparente), pela maneira fácil de usar e alinhar os chakras.
Os cristais coloridos são usados em cima de cada um dos chakras, a fim de atingir problemas específicos, como por exemplo uma dor de cabeça.
Os cristais têm utlização diversa, tais como:

Banhos: Para obter um efeito de energização, escolha alguns cristais da sua preferência e coloque-os numa banheira. Após o banho, limpe-os e energize-os novamente.

Energização de ambientes: Escolha alguns cristais e coloque-os dentro de um vidro, um deles precisa ser quartzo. A medida que a água dentro do vidro for mudando de cor e ficando escuro, troque a água e lave os cristais.

Uso pessoal: Escolha um cristal e coloque dentro de um veludo e carregue-o dentro da bolsa, no bolso ou qualquer outro lugar de sua escolha. Ou coloque um cristal de sua escolha dentro do travesseiro enquanto dorme.

Plantas: Escolha um cristal de sua preferência e coloque perto da raiz da planta a ser energizada.

Para ser absorvida a energia de um cristal, vire a ponta do cristal de modo que fique direcionado a si. Se for passar energia para outra pessoa, direcione a ponta do cristal para a pessoa que irá receber a energia.
Esta é uma pequena introdução ao mundo dos Cristais, voltarei em breve a este tema, até lá... Bem Haja

Posted by Buddha Breezer :: 10:51 da tarde :: 14 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

quinta-feira, novembro 03, 2005

Afinal de onde veio o tarot?



Existem dúvidas quanto ao berço do Tarot. Enquanto alguns dizem que nasceu no Egipto, outros insistem que veio da Índia, trazido pelos ciganos.
Devido às Cruzadas e ao comércio com todo o Oriente, vários elementos filosófico-culturais se misturaram para gerar este oráculo na sua presente forma.
O que se sabe é que ele já estava presente na Europa no século XIV dando origem ao Tarot de Marselha - o mais clássico de todos. Com o passar do tempo, várias culturas e conjuntos de símbolos foram servindo como base para a elaboração de tarôts mais ou menos ortodoxos.

O primeiro Tarot de que se tem notícia foi elaborado em 1392 a pedido de um nobre da corte que queria presentear o Rei de França, Charles VI.
Como não se trata de um conjunto completo de lâminas, e alguns estudiosos consideram-no como um jogo e não um oráculo, existe um grupo de pensadores que estabelece o ano de 1471 e o local a Itália como origem do primeiro Tarot.

Outras culturas que influenciaram na elaboração do Tarot, foram às gregas e celta.
A Renascença trouxe a estrutura filosófica grega, que forma a coluna vertebral do Tarot.
Por outro lado, a cultura medieval européia absorveu dos celtas as lendas e arquétipos da tradição arturiana (com seu universo de druidas, elementais, cruzados, magos e feiticeiros).

A disseminação do Tarot pela Europa nos séculos subsequentes levou ao aparecimento de diversos baralhos, cada um espelhando a cultura local e os elementos da sociedade e da dinastia reinante em cada corte.
Em 1760, Nicolas Conver fundou a Maison Camoin. Seu Tarot de Marselha é o mais popular de todos os tempos.

O Século XIX foi responsável pelas primeiras variantes significativas do modelo tradicional do Tarot. Como até então ninguém formulara teorias ligando o comportamento humano a seus elementos culturais e atávicos, o Tarot funcionava baseado exclusivamente na intuição e no poder metafísico da leitura das cartas.

A Psicologia que tomou de assalto os meios intelectuais no começo do século XX trouxe consigo chegada de Tarôts incorporando conscientemente elementos psicológicos na elaboração de novas variações do antigo oráculo.

Com os novos conhecimentos divulgados por Freud e por Jung, terapeutas e pesquisadores passaram a adotar uma postura científica em relação ao Tarot. O Homem passou a entender melhor os fenômenos parapsicológicos e as profundezas da mente e do subconsciente.

Mais recentemente os avanços tecnológicos permitiram a integração das culturas e tradições de etnias até então remotas e isoladas. Com isto, passamos a conhecer mais elementos filosóficos e rituais que ajudam a desvendar muitos mistérios da alma e do espírito. Assim, estes elementos também foram sendo incorporados, existindo hoje uma infinidade de tipos e estilos de Tarot.

Posted by Buddha Breezer :: 11:52 da tarde :: 9 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------

quinta-feira, outubro 27, 2005

Consciência de si


A verdade nunca é injusta; pode magoar, mas não deixa ferida. (Eduardo Girão)







Aquele que duvida e não investiga torna-se não só infeliz mas também injusto.(Pascal)







A primeira condição para ser alguma coisa é não querer ser tudo ao mesmo tempo. (Tristão de Ataíde)

Não é a montanha que nos faz desanimar, mas a pedrinha que trazemos no sapato.(Autor desconhecido)





Posted by Buddha Breezer :: 10:15 da tarde :: 14 Comments:

Post a Comment

---------------------------------------